terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Pontos de doutrina da CCB: Alteração relevante?

Nos últimos dias têm-se intensificado discussões à respeito da inclusão de uma palavra no primeiro ponto de doutrina da Congregação Cristã no Brasil. Esta alteração foi grandemente notada através da distribuição da nova edição (livro nº 5) do hinário da CCB.

Templo da CCB em Curitiba/PR
Anteriormente o primeiro ponto de doutrina dizia o seguinte:

"Nós cremos na inteira Bíblia e aceitamo-la como infalível Palavra de Deus, inspirada pelo Espírito Santo. A Palavra de Deus é a única e perfeita guia da nossa fé e conduta, e a Ela nada se pode acrescentar ou d'Ela diminuir. É, também, o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê".

Nos hinários da nova edição, encontramos a pequena alteração polêmica, a qual eu grifo:

"Nós cremos na inteira Bíblia Sagrada e aceitamo-la como contendo a infalível Palavra de Deus, inspirada pelo Espírito Santo. A Palavra de Deus é a única e perfeita guia da nossa fé e conduta, e a Ela nada se pode acrescentar ou d'Ela diminuir. É, também, o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê".

Não é algo novo, pois se observarmos, na reestruturação do Estatuto da CCB ocorrida em 2004, o texto já fazia referência a isto:

Art. 20 - A Congregação Cristã no Brasil é constituída por uma comunidade que aceita toda a Bíblia Sagrada na qual está contida a infalível Palavra de Deus, estando devotada a Jesus Cristo, Autor e Consumador da Fé, fundada na doutrina Apostólica.

Ora, se a Palavra de Deus está contida na Bíblia, pode-se supor que existam partes da Bíblia que não é composta por tal Palavra de Deus. Pensamento logicamente correto. Anteriormente não restava dúvidas: a Bíblia e a Palavra de Deus eram algo equivalentes!

Já comentei no texto "A Congregação Cristã no Brasil e a Homossexualidade" quando discutia o tema homossexualidade na CCB, os perigos que uma má interpretação pode acarretar.

Mas e agora, o que de fato muda com a alteração? Seria algo relevante? Seria melhor, ao invés de ficarmos no campo das hipóteses, que o próprio ministério da CCB explicasse esta questão. Mas enquanto isto não acontece, podemos imaginar algumas coisas:

1) Seria realmente um avanço, um reconhecimento de que há muitas coisas discutíveis à respeito da Bíblia, como por exemplo, questões de tradução do original, verdadeiras intenções dos autores, manipulações de certos termos e palavras encontradas nas traduções da Bíblia? Isto considero um tanto mais difícil!

Ou seria simplesmente

2) Uma maneira de se abster de discussões polêmicas, cuja classe evangélica insiste em condenar em nome de Deus? Dessa forma, poderiam em algum tipo de discussão, facilmente afirmar que tal trecho Bíblico não corresponde à Palavra de Deus e, portanto, nada há que se discutir!

O fato é que na prática, nada muda! A falta de preparo e a velha mania de usar o nome de Deus para coagir, atacar ou pedir continuam presentes. Tem ouvidos, mas não ouve. Tem olhos, mas não vê. Tem boca, mas não fala.


Acréscimo (realizado em 19/03/2013)

De acordo com o texto de Daniel Kauphan "Mudança do Primeiro Ponto Básico de Fé e Doutrina no Estatuto e no Hinário Número 5" ao explicar os dois extremos teológicos - a Mensagem do Registro e o Registro da Mensagem (citando alguns teólogos), ele afirma que a bíblia registra mensagens de Deus, do Homem e do Diabo (Mensagem do Registro, ou seja, procedência do que é dito) bem como afirma que Deus inspirou o registro de todos os acontecimentos do passado, presente e futuro, sendo assim a bíblia de um modo total de inspiração divina (Registro da Mensagem, ou seja, a bíblia é a Palavra de Deus e inspirada por Ele).

Segundo as observações acima, anteriormente a doutrina da CCB enfatizava apenas o Registro da Mensagem e, com a mudança, passou-se a enfatizar também a Mensagem do Registro, passando assim a CCB apresentar os dois extremos teológicos.

Para maiores informações e referências bibliográficas sobre as questões da Mensagem do Registro e o Registro da Mensagem, consultem o link indicado acima.

30 comentários:

  1. A Santa Paz de Deus
    Irmão, visite meu blog, tenho uma matéria sobre o assunto:

    http://apologiadidacheccb.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Daniel,

      Agradeço a colaboração e coloco aqui o link de seu blog referente ao primeiro ponto de doutrina da Congregação Cristã no Brasil.

      Indico aos leitores de meu blog, sendo uma oportunidade a mais de debater o assunto, e também por ser um texto claro e objetivo.

      http://apologiadidacheccb.blogspot.com.br/2013/01/mudanca-do-primeiro-ponto-basico-de-fe.html

      Excluir
  2. Olá, irmão, paz de Deus!

    Como é difícil mudar conceito enraizado há vários anos nas mentes de membros da CCB. Pelo contrário, seria o caso de simplesmente se voltar aos primórdios, já que se faz tanta questão de dizer que seguem as doutrinas apostólicas. Diga-se de passagem que tais conceitos, como colocados pelo ministério, são anti-bíblicos. E aí, abre-se uma ferida: enquanto alguns dizem que certas coisas não são ensinadas na CCB, já gastei horas discutindo sobre essas "coisas": "a letra mata, mas só o Espírito vivifica"; "palavra que sai da boca do pregador no púlpito tem mais valor do que a letra da Bíblia, afinal Deus tem muitos mistérios não revelados"; "estudar a Bíblia é sabedoria humana"; "o reino dos céus é dos pequenos e humildes, e não dos sábios (estudiosos da Bíblia) e entendidos"; "quem cobra dízimo é mercenário e faz comércio com a obra de Deus"; "conheci essa graça (CCB) na minha juventude"; "os fariseus eram seitários (da AD, rsrsrs)"; "o fariseu orou em pé e o publicano orou ajoelhado (quem disse isso?)"; etc, etc, etc.

    Também sou membro da CCB, e tenho bom testemunho, pelo menos para Deus. Sendo assim, me sinto no direito de rechaçar e criticar, sim, essa ignomínia que fizeram com o ponto de doutrina nº 1 do hinário 5. FIcam defendendo ferrenhamente as incoerencias acima e deixam passar essa baita heresia, "coando mosquitos e engolindo camelos".

    Precisamos é orar e pressionar para voltarem à doutrina correta, para começar no hinário. Lembrando que foram 100 anos aceitando a Bíblia como infalível Palavra de Deus, não como contendo-a.

    Deus abençoe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Márcio, agradeço a colaboração. Na verdade devemos examinar o que acontece na prática dentro dos templos da CCB e nas pregações. Como você bem colocou há muitas coisas discutíveis. Essa mudança alterará o que na postura do ministério da igreja? Talvez em nada. Ainda assim não imagino que foi uma simples alteração corriqueira. Alguém pensou nisto e discutiu com seus pares. Mas oficialmente a CCB não se manifestou à respeito disso. Portanto cabem indagações e até mesmo críticas. Mas as ações e exemplos, a aplicação direta dos ensinamentos de Jesus é o que importa, por isso insisto em observar o que ocorre na prática. Um grande abraço. ApdD.

      Excluir
    2. Contendo está corretíssimo!!! há na Bíblia Atos totalmente contrários aos ensinamentos de Deus!!!!! Daí não se classificar como Palavra de Deus!

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Precisamos é entender e não acrescer o que está escrito...CONTÈm é o mesmo significado de: Deus tem BOCA e fala não só o que D´ele se escreveu na bíblia, está tbm na pregação a sua VONTADE, por isso se diz: da preparação é o coração, mas a resposta...

      Excluir
    5. Sempre vai mudar pontos de doutrina é tudo homem mandando em homem , não somos nada pra eles só meros interneteiros comentando eles mandam o resto obedece , pra eles ta bom ta não ta não e de nós .a voz deles é a voz do POVO , NAO SOMOS NADA PPRQUE ELES SAO HOMEMS DE DEUS hierarquia ditadura absoluta ,se Deus esta feliz assim quem somos nós ... Será?

      Excluir
    6. Tem atos humanos contrário ,mas nunca atos de Deus ...
      A ccb errou feio e o homens vem errando faz tempo, quando se acharam unico povo de Deus , Deus se apartou desse ministério que faz parte de uma ditadura espiritual. ..

      Excluir
    7. Com certeza , quando trocaram o Espirito Santo que guia à revelação , por indicação , quando passaram a olhar a condição social , amizades , nepotismo , quando centralizaram a eleição de novos obreiros ,colocou nas mãos de poucos, a escolha , e anos após anos nós estamos sentindo a falta do pão , em cultos que pregadores estão mais preocupados com ebulição, para,serem conhecidos , mais a essência , que anos atrás , sentia no falar em línguas de um irmão , num testemunho , numa oração , por mais simples que fossem essas manifestações , sentíamos transformados ,só nos resta orarmos para que Deus na sua,infinita misericórdia , possa guiar todos nos , de volta ao primeiro amor !!

      Excluir
  3. A Paz de Deus com todos!
    Também fico um pouco preocupado com mudanças aparentemente inocentes nos pontos de doutrina.
    Mas pouco adianta ficar-mos discutindo o assunto.
    Devemos buscar de Deus a resposta, e Ele certamente nos responderá e dirá o que está acontecendo.
    Ou o Senhor não fala mais com o seu povo?

    Deus Abençoe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Deus fala em nosso íntimo. Mas penso que discutir o assunto adianta sim, pois nossa fé não pode ser alienada. De qualquer forma, a manifestação oficial do ministério seria muito interessante. Um abraço.

      Excluir
    2. Vamos parar com tempestades irrelevantes pela falta de compreensão: A palavra que diz: contem é igual a dizer que: Não é só na bíblia que contem a palavra de Deus e sim tabm na pregação pela VOZ de DEUS !!!

      Excluir
  4. hj voceis nao entende mas amanha entendera isso e luz de deus no que vira pela frente!!! pare com tempestasde no copo dagua!!!

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Continuaçao...

    Como o Senhor Jesus fazia quando esteve entre nos, nas partes baixas da terra, farei uma comparaçao para esclarecer melhor o que digo, tendo, por base, Genesis 3:
    1-Quem è a primeira pessoa do discurso? Quem està falando?
    Resposta: o Senhor Deus (Pai, Filho e Espirito Santo);
    2-Quem è a segunda pessoa do discurso?
    Resposta: Moisès (aquele que escreveu as Palavras de Deus);
    3-De quem fala a primeira pessoa do discurso (o Senhor Deus) para a segunda pessoa (Moisès)?
    Resposta: de uma terceira pessoa (o diabo).
    Ou seja, a primeira pessoa (Deus) fala para a segunda pessoa (Moisès) sobre uma terceira pessoa (o diabo), contando-lhe, inclusive, as palavras ditas por tal ser.
    Se o Senhor Deus nao tivesse aberto Sua boca para narrar a Moisès, com detalhes, os acontecimentos do principio de todas as coisas, jamais saberiamos a origem da mentira e do pecado, e nao poderiamos distinguir a diferença entre o caràter de Deus e do diabo.
    Creio que a inteçao do Criador, em abrir a Sua boca e nos contar, com detalhes, o que houve, seja, exatamente, a de nos revelar nao sò a historicidade dos acontecimentos, mas tambèm as artimanhas desse ser malvado, a fim de que sejamos impelidos a amar a Deus e a aborrecer o mal.
    Assim sendo, os acontecimentos ruins registrados na Biblia (no conjunto dos Escritos Sagrados), incluindo os discursos feitos pelos instrumentos do mal (mentirosos, enganadores, fraudulentos, etc) tambem fazem parte dos Escritos Sagrados, pois nos foram narrados pela boca de Deus (o Espirito Santo) e registrados por aqueles que o Senhor achou graça em se usar.
    Alguem poderia dizer: "a expressao Biblia Sagrada nao pode ser usada como Palavra de Deus, pois nao consta das Escrituras".
    Porem, se a expressao "Biblia Sagrada" nao està nos Escritos Sagrados, outras expressoes, tais como "Santa Ceia" e "Miilenio", tambem nao estao e sao usadas inclusive nos pontos de doutrina da propria CCB.
    Por isso nao vejo problema algum em usarmos a expressao "Biblia Sagrada" como referencia à "Palavra de Deus".
    Outrossim, esclareço que estou usando um teclado que nao possui a acentuaçao da lingua portuguesa.
    Deus vos abençoe!!!









    ResponderExcluir
  7. Precisamos sim defender a Palavra de Deus,e não apenas aceitar que a Bíblia "Contém a Palavra"ela e toda inspirada pelo Espírito Santo.e muita Eresia.

    ResponderExcluir
  8. O autor de um livro é o autor de tudo que nele está escrito, inclusive dos possíveis diálogos que, por ventura, o livro apresente. De sorte que quaisquer frases ditas pelos personagens citados no livro não vieram deles mesmos, mas do autor do livro, mesmo que o autor esteja narrando um acontecimento ou um pronunciamento feito por uma pessoa citada em seu livro.
    No caso da Bíblia, ocorre exatamente o mesmo, ou seja, todo o conteúdo dela é de responsabilidade do Seu autor (que é Deus), incluindo a narrativa dos acontecimentos e os diálogos mencionados.
    Dessa forma, com relação às palavras atribuídas ao diabo (um personagem citado na Bíblia), aceitamo-las como ditas realmente pelo diabo porque Deus disse que o diabo falou aquilo. Caso contrario, até mesmo o diabo poderia se levantar no dia do juízo final e dizer que ele jamais teria dito as palavras que Deus disse que saíram da sua boca.
    Logo, até o que o diabo disse é Palavra de Deus.

    ResponderExcluir
  9. Biblia cada um analisa de um jeito luiz franciscon certeza que depois de um tempo desanimou com alguma coisa ele morreu em utra igreja nunca mais voltou na CCB ficou na de Chicago que não tinha nada VER com o BRÁS uma coisa e certa, Sempre vai mudar pontos de doutrina é tudo homem mandando em homem , não somos nada pra eles só meros interneteiros comentando eles mandam o resto obedece , pra eles ta bom ta não ta não e de nós .a voz deles é a voz do POVO , NAO SOMOS NADA PPRQUE ELES SAO HOMEMS DE DEUS hierarquia ditadura absoluta ,se Deus esta feliz assim quem somos nós ... Será?

    ResponderExcluir
  10. A Paz de Deus!
    É preocupante realmente essa alteração e fere os princípios geral da igreja. O homem passou a ser juiz da Palavra de Deus e precisamos tomar cuidado sobre este assunto. Pode até ser que a CCB está prestes a participar das apostasias dos últimos dias.
    Vamos vigiar irmãos, manter a simplicidade como uma pomba, mas, ficar espertos como uma cobra.

    Não podemos ficar encantados só com a beleza física da igreja/organização, temos que zelar pela Palavra de Deus.

    ResponderExcluir
  11. A mudança no primeiro ponto de doutrina que está no hinário não foi inocente, e sim uma visão teológica. Os irmãos observem que mudaram todos os hinos que falavam na bíblia como palavra de Deus. Ex. Cristo me ama, Cristo me ama, a Bíblia assim me diz. (mudaram) È a bíblia a Palavra... ( mudaram) Não existe cristianismo sem bíblia. Só sabemos que existe paraíso por causa da bíblia. Só sabemos quem é Jesus por causa da bíblia. Só sabemos que os nossos pecados foram perdoados na cruz, por causa da bíblia. etc.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade !! quem mudaria o conceito da bíblia como a palavra de Deus ? Quem é contrario !!

      Excluir
    2. Quem contestaria a Bíblia com sendo a palavra de Deus ,porque retirar os hinos que fala dela , muito suspeito , a maioria da irmandade não aceitou essa mudança, nem as alterações na numeração dos hinos , mas Deus julgara ,pois sabe a intenção do coração.

      Excluir
  12. A iserçao desse termo:"contendo" não tem relevância mesmo, poque pir exemplo há testos inteiro do homem falando com Deus, há narrações de história e principalmente têm Deus falando diretamente também.

    ResponderExcluir
  13. O autor de qualquer livro é responsável por tudo que está escrito nele, até os discursos das personagens, quer sejam boas ou más.
    Quem nos garante que as pessoas e o diabo falaram o que está registrado na Bíblia? Acreditamos, pois entendemos que o autor desse Livro Sagrado é Deus e Ele não pode mentir.
    Dessa forma, ao acreditar que a Bíblia é um livro escrito por Deus, cremos que tudo que está escrito nela é a mais pura Palavra de Deus, até os discursos do diabo.
    Vejam porque a Bíblia é tão perseguida:
    https://www.youtube.com/watch?v=bjb8gOLiqdQ

    ResponderExcluir
  14. Edson José Stefanello18 de fevereiro de 2017 06:20

    Romanos: 10. 17. Logo a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Cristo. - Bíblia JFA Offline

    ResponderExcluir
  15. Edson José Stefanello18 de fevereiro de 2017 06:21

    Orando agora Deus me deu esta palavra:

    Provérbios: 1. 7. O temor do Senhor é o princípio do conhecimento; mas os INSENSATO desprezam a sabedoria e a INSTRUÇÃO.

    O INSENSATO pode ser tanto quem deixa de dar instruções como quem deixa de ouvir a INSTRUÇÃO.

    É insensato por desprezar. Seja por nao instruir como por nao querer ser instruído.

    8. Filho meu, ouve a instrução de teu pai, e não deixes o ensino de tua mãe.

    Pai vamos instruir os filhos na PALAVRA. Em casa.

    9. Porque eles serão uma grinalda de graça para a tua cabeça, e colares para o teu pescoço.

    Igreja vamos instruir às crianças, adolescentes e jovens na PALAVRA pois no nosso primeiro tópico de doutrina fala assim:

    "1. Nós cremos na inteira Bíblia e aceitamo-la como infalível Palavra de Deus, inspirada pelo Espírito Santo. A Palavra de Deus é única e perfeita guia a nossa fé e conduta, e a Ela nada se pode acrescentar ou d'Ela diminuir. É, também, o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê. (II Pedro, 121, II Tim., 3:
    16,17; Rom. 1:16).

    Se cremos na Bíblia porque nao é objeto de ensino nem na igreja nem na família???

    Nao é uma contradição e hipocrisia isso?

    ResponderExcluir